FENASCE assina com outras entidades nota de solidariedade

CARTA DE SOLIDARIEDADE DO COMITÊ GOIANO DE ENFRENTAMENTO À PANDEMIA E DEFESA DOS TRABALHADORES SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA PROFISSIONAIS DE SAÚDE


“A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.” Franz Kafka


O Comitê Goiano de Enfrentamento à Pandemia e Defesa dos Trabalhadores (as), exercendo compromisso de assegurar e ampliar os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras da saúde, lamenta profundamente o crescimento vertiginoso da violência contra os profissionais de saúde no Estado e, sobretudo, na capital, onde se observa essa truculência com maior intensidade.


A situação sempre foi dramática para os profissionais de saúde em função da violência institucional representada pelas condições inadequadas de trabalho, número reduzido de profissionais, falta de segurança nas unidades e demanda excessiva, mas se agravou ainda mais com o surgimento da COVID-19 e o aumento vertiginoso de usuários nas unidades saúde, além dos ataques constantes do governo federal aos servidores (as) públicos (as) e principalmente, aos trabalhadores (as) da saúde, que fez com que essa violência fosse cada vez mais estimulada e até, justificada!


O aparecimento da Covid-19 com milhares de vítimas fatais e significativos óbitos entre os trabalhadores (as) da Saúde, deu visibilidade ao desmonte proposital, gradativo e contundente do Sistema Único de Saúde (SUS) e da tentativa de desqualificar os servidores (as) públicos (as). Por outro lado, embora os membros deste Comitê por diversas vezes tenham enviado ofícios à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no sentido de solicitar o policiamento nas unidades de saúde e garantias de segurança àqueles que estão trabalhando na linha de frente, nunca obtiveram respostas e ações satisfatórias.


Assim sendo, nos solidarizamos com todos os profissionais vítimas de violência, seja ela institucional ou provocada por equívocos da população, mas tornamos claro nosso posicionamento de repúdio à incompetência e falta de comprometimento do poder público quanto à proteção dos profissionais de saúde.


Entidades que fazem parte do Comitê Goiano de Enfrentamento à Pandemia e Defesa dos Trabalhadores (as). E assinam a Carta de Solidaridade:


SINDSAÚDE – Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás, SIEG – Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Goiás, SIMEGO – Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás, SINDACS – Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Combate a Endemias do Estado de Goiás, SINFARGO – Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Goiás, SOEGO – Sindicato dos Odontologistas no Estado de Goiás, SINTSEP – Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal no Estado de Goiás Sindicato dos Motoristas de Ambulâncias, SINTASB – Sindicato dos Técnicos e Auxiliares de Saúde Bucal do Estado de Goiás, FCRAS – Fórum dos Conselhos Regionais da Área da Saúde, CNTSS – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, FENASCE – Federação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde e Combate a Endemias, COREN – Conselho Regional de Enfermagem de Goiás, FCRAS-Fórum dos Conselhos Regionais da Área da Saúde, SINDCONAM-GO- Sindicato dos Condutores de Ambulâncias do Estado de Goiás, CRF- Conselho Regional de Farmácia, CES- Conselho Estadual de Saúde de Goiás, CRESS- Conselho Regional de Serviço Social 19ª Região, CMS- Conselho Municipal de Saúde e Cebes - Centro Brasileiro de Estudo de Saúde.


Fonte: www.sindsaude.com.br